Ontem completei um ano morando na capital do nosso Brasil brasileiro. 😀 Minha gratidão a todos e todas que me amaram e acolheram nesse quadradinho!

—–

Brasília não é para fracos.
Mas também não é para fortes.
Brasília é para sensíveis.

Sabe aquela pessoa introspectiva, de poucas palavras mas super amorosa e generosa com aqueles que nutrem um vínculo próximo e sincero? Brasília é assim e somente aquelas pessoas que possuem sensibilidade o suficiente para transpor as barreiras iniciais desse território conseguem dizer: eu amo viver aqui.

Somente aquelas que conseguem criar caminhos nos espaços sem esquina. Aquelas que não ficam tontas com tantas tesourinhas, aquelas que se permitem curtir a brisa que sopra entre o Parque da Cidade e o Olhos d’água. Quem não se deixa enquadrar pelas quadras e aprende a construir pontes nesse território sem rio, mas com um lago maravilhoso!

Sortudas as pessoas que se aventuram a desbravar e perceber que aqui é um bom lugar para morar. Feliz, quem não se omite a dizer “oi” ou “bom dia” surpreendendo o motorista ou o cobrador de ônibus.

Brasília é para os sensíveis e os pacientes que se permitem plantar e aguardar germinar as boas amizades que o Setor Comercial Sul pode te dar. Ou, deixar-se acolher pelos/as hortelões/ãs, que, como lobos e lobas em suas alcateias, trabalham incessantemente para que além de viva, Brasília seja cada vez mais verde!

Não se enganem… não é qualquer verde! É o verde ecológico, sintrópico que produz água, cooperação e muito afeto. O verde agroflorestal que nos envolve a cada dia e nos leva a voar para fora do plano encontrando outros eixos em outros territórios, que de satélites não tem nada, são astros protagonistas de brilhar e conduzir muitos viajantes.

Brasília é muito amorosa e tem me ensinado diferentes formas de cuidado materializados com alguns “nãos” e “você pode melhorar”. Brasília é encantadora, Brasília é surpreendente.

Quantos anos mais tenho por aqui? Não sei… mas que eu siga nesse caminho de encontros e levezas, incertezas e oportunidades.

P.S: A foto foi tirada um dia desses, uma vista do meu quarto.